quinta-feira, 22 de abril de 2010

Firmes no Dever e na Honra

Tenente Coronel Julio dos Santos Batel,e Doutor Bento Soares.

Tenente Coronel.

Este ilustre Senhor já falecido em 17 de Abril do ano de 2004,segundo informação de um familiar seu Júlio dos Santos Batel,comandante do Batalhão de caçadores 1875,e de um bom grupo de militares,e comandante de um determinado sector no norte de Angola (ZIN).Quando pela primeira vez que eu apareci neste batalhão já era noite,e como devem de calcular só conhecia um rapaz que comigo fez o curso e da companhia de caçadores 1493.Bem mas um jovem militar tinha que saber conviver no meio desta tropa entre militares e graduados...Não vou repetir aquilo que já descrevi no principio do meu blog,mas quanto a hora de embarque em Lisboa já me encontrava dentro do navio para seguir viagem rumo a Angola e oiço chamar pelo meu nome ao microfone do barco...Pensei para com os meus botões fui desmobilizado na ultima da hora...Puro engano!Desci do barco e ainda fui ao posto medico levar uma vacina que não podia embarcar sem a respectiva,contra a doença do sonho.Quanto ao nosso comandante fiz a guerra e praticamente cabe-me aqui dizer que nunca o vi próximo de mim,e na altura não era fácil um militar de baixa patente estar próximo de um graduado com este estatuto, muito embora a distância de Kms que nos separava...Sem duvida que já o conheci melhor no convívio no dia oito de Maio do ano de 1999,em Ovar.O senhor Tenente Coronel neste convívio já de si mostrava um pouco de cansaço devido ao seu estado de saúde. E esta foto foi aproveitada de um vídeo do mesmo convívio, por isso a razão de fraca qualidade,e ao seu lado temos o medico Doutor Bento Soares.Ao nosso comandante,Deus o tenha no melhor lugar do céu...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Mais um Convivio Anual.

Convivio do Batalhão de Caçadores 1875.

O batalhão de Caçadores 1875,depois de quarenta e dois anos de regresso de Angola do ano de 1968,vai uma vez mais organizar o seu convívio anual no dia oito de Maio do ano de 2010 sábado na localidade de São Pedro de Rates, muito próximo da Povoa de Varzim,sobre a orientação de Manuel Azevedo da Silva Ferreira e o contacto é,tel.252-951321 ou telemóvel 91497541,ou então,Joaquim da Silva Vieira Telefone,249313688 cidade de Tomar.O ponto de encontro será junto ao Mosteiro da Vila (Igreja Românica) a partir das das 11 horas.O almoço será as 12:30 horas no salão da Associação de Amizade de S. Pedro de Rates.As marcações são aceites até ao dia 25 de Abril.Segundo informação da organização há lugares de parqueamento para todos, em abundância.Se fizestes parte desta guerra,e na sombra desta bandeira comparece...E esta unidade foi mais um dos melhores batalhões que passou pelo norte de Angola.

terça-feira, 13 de abril de 2010

Convivio de Natal do Ano de 1966

Natal do Ano de 1966

O mítico militar Mouraria com os seus gestos de actor tentando despertar a atenção das pessoas que se encontravam presentes no convívio.Não sei o motivo mas conseguiu penetrar perante este, lugar na messe dos oficiais,e como digo quanto ao contacto com estas pessoas de elite tudo se torna mais fácil..Sem duvida que o militar Mouraria atraiu a atenção das pessoas com os seus dotes...Até o Capitão Almeida está com o braço estendido com uma garrafa na mão oferecendo ao actor,como quem diz molha lá a garganta que já está seca de tanto representar.A verdade é que conseguiu por toda esta gente a rir,num ambiente de festa.

Muitas caras conhecidas entre oficiais e sargentos,mas desta vez  não vou repetir os nomes que já descrevi nos anteriores textos.O ambiente estava extraordinário,em quantos outros militares continuavam patrulhando nas matas...Esta era a nossa guerra...O mundo é isto mesmo: Enquanto uns cantam outros choram...E por estas extraordinárias fotos,vêm no intuito de justificar tudo aquilo que eu tenho escrito aqui no meu blog referente ao capitão,e oficiais da companhia,incluindo o grupo de sargentos.Acima de tudo reinava a camaradagem...

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Convivio na Guerra.Natal do Ano de 1966.

Desculpar-me-ao aqueles que não consigo identificar,principalmente as ilustres senhoras esposas dos oficiais e dos sargentos,e que se fizeram acompanhar na guerra na companhia dos seus  maridos...E nesta foto temos de frente da direita para a esquerda a esposa do Alferes Miliciano Ferrajota,e como homens temos o Tenente miliciano Duarte Reboredo e Melo Sampaio Alônso, medico da companhia de caçadores 1494,com o qual trabalhamos directamente durante dezassete meses no Toto,e a seu lado sua esposa,terceiro o Capitão Almeida Comandante da Companhia de caçadores 1494,as outras duas senhoras não as conheci, mas ao lado do Tenente Pesca do Pad,é a sua esposa e na mesma foto os membros que se encontram de costas distingo o Alferes Rui Borges,Alferes Emanuel,um civil,e ao lado direito Alferes Eleuterio.Este foi sem duvida um dos momentos mais agradáveis que se passaram nesta vida de militar,e felizes aqueles que de perto tiveram a oportunidade de ter junto de si as  queridas esposas, compartilhando este tempo de missão com aqueles que amavam...Em redor do quartel existiam habitações ligadas a comunidade civil aonde estes senhores residiam, assim como um pequeno posto de atendimento de correios,e uma casa comercial de um civil conhecido pelo senhor Cide...

terça-feira, 6 de abril de 2010

Monumento da Companhia de Caçadores 1495.Lucunga.

Monumento da Companhia e Caçadores 1495.

Ciente de que um pouco por todo o território angolano ficou muito da nossa história!História de militares Portugueses,que enriqueceram e construíram muitos monumentos com os respectivos dizeres das unidades a que pertenceram.
Mas penso que com o desenrolar dos acontecimentos depois da independência, e da retirada das tropas Portuguesas gerou-se uma guerra civil de tal maneira que muito deste património foi danificado em questão de ajuste de contas...Lamentavelmente rasgou-se parte da historia dos Portugueses e dos Angolanos...Rara foi a unidade que não fez uma obra destas no local aonde permaneceu durante a sua comissão...A história perdeu-se bastante, e hoje para benefício dos dois povos eram bom que se olhassem de frente.E que o digam os Angolanos,essencialmente aqueles que tem assexo a estas mensagens...Quatro militares fardados com farda de campanha,junto ao seu monumento na localidade do Lucunga.

sábado, 3 de abril de 2010

Uma Parte da Cidade de Luanda.

Bonita Cidade de Luanda.

Por esta bonita e maravilhosa cidade de Luanda,pouco conheço,porque por aqui era local de passagem de todos os militares que chegavam da metrópole e dos que partiam para a metrópole,e um dos momentos mais felizes da minha, vida foi no regresso do norte de Angola, e aqui nesta magnifica cidade passei poucos dias instalado na pensão arcádia a espera de embarque para regressar a Lisboa:

E num dos dias a noite fui jantar com os amigos do respectivo grupo a um restaurante,e a ementa foi batata frita com bife,e cerveja,e cabe-me dizer que foi uma das melhores refeições que eu comi com gosto,e com prazer...Dá a impressão que vinha-mos cheios de saudades daquilo que nos dava prazer...

Quantos milhares de militares, e Portugueses passaram por esta cidade?
Recordo-me numa bela tarde de Luanda estava eu sentado numa esplanada de um café escrevendo para os meus pais,espero embarque de regresso a Lisboa,e neste momento estou a ver o navio que nos vai transportar de regresso a casa... Até breve...

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Primeiro Natal de 1966 na Guerra.

Natal de 1966.

Este primeiro Natal de todos os militares da companhia de caçadores 1494,entre eles destaco este grupo de soldados em plena festa de Natal, com o cenário rodeado de ramos de palmeiras no palco preparado para o efeito.
Dando início a leitura das fotos descrevo da esquerda para a direita sentado na mesa ,o alferes miliciano Tome Macedo,segundo seguindo pela mesma ordem,alferes miliciano Eleuterio,terceiro um civil que morava nas redondezas do  quartel do Toto,quarto alferes Emanuel Fronteira,quinto alferes miliciano Rui Borges,e no lado direito com visão insuficiente Capitão Almeida,e, comandante da companhia de caçadores 1494,e mais alguns elementos que não me é fácil de descrever...No lado esquerdo em pé o militar de alcunha Mouraria que andava a rondar as mesas com a suas habituais conversas na expectativa de qualquer coisa...Talvez querendo ganhar a oferta de uma cerveja nocal ou uma cuca...

Na retaguarda destes militares graduados, entre oficiais,e sargentos havia a continuação da festa com outros militares de baixa patente...O cenário da festa estava sem duvida bem montado...Este foi sem duvida o primeiro natal longe de toda a família,e em cenário de guerra...